sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

poéticas 46 e 47





poética 46


sopra-me branca brisa
leve
bruma
      tua boca eliza
penso mar teu corpo
praia do pecado
em tua pele
tempero
coentro pimenta e sal
na língua
transcendental
atiça
essa cor mestiça
princesa atlântica
maresia
fosse navio ou barco
nesse teu mar
navegaria



Poética 47
cinema ambiental


do outro lado da ponte
fios elétricos enforcam
peixes voadores
atolados no pântano de entulhos
:
pedra parede telha s tijolo

dentro do livro
              palavra

do outro lado
da página
a arraia
respira ainda tonta
asfixiada
pela chuva ácida que caiu das nuvens

artur gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário