terça-feira, 12 de abril de 2016

são saruê



são saruê

festa no sertão é bala
bola no buraco é búlica
cabral não descobriu a pólvora
por trás de cada coisa pública
a chama do lampião na palha
fogueira sempre quero acesa
linguagem meu fuzil metralha
explosão como feijão na mesa

Artur Gomes Gumes
FULINAIMAGEM - A Poesia Proibida de Artur Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário